Recent Posts

Archive

Tags

O Estresse


Todos nós enfrentamos os diversos desafios e obstáculos da vida, e, por vezes, a pressão é difícil de agüentar. Quando nos sentimos mais sobrecarregados, sob pressão, ou inseguros a respeito de como satisfazer as exigências da vida, que vivemos estresse. Em pequenas doses, o stress pode ser uma boa coisa. Ele pode dar-lhe o impulso de que necessita, motivando você a fazer o seu melhor e a se manter focado e alerta. O estresse é o que mantém você alerta durante uma apresentação no local de trabalho e também o que faz com que você estude para a sua prova quando você preferia estar assistindo TV. Mas quando as coisas e as exigências da vida são demasiado duras, e excedem a sua capacidade, o estresse torna-se uma ameaça para a sua saúde física e o seu bem-estar emocional.

O que é o estresse?

O estresse é uma resposta fisiológica e psicológica aos acontecimentos que perturbam o nosso equilíbrio pessoal, de alguma forma. Quando confrontados com uma ameaça, quer para a nossa segurança física ou o nosso equilíbrio emocional, as defesas do organismo entram em alta velocidade em uma resposta rápida e automática, um processo conhecido como a resposta de "luta - ou - fuga". Todos nós sabemos o que é isso: o coração dispara no peito, músculos tensos, respiração ofegante, todos os sentidos em alerta vermelho.

A resposta biológica tem como objetivo proteger e apoiar-nos. É o que ajudou nossos antepassados da idade da pedra a sobreviver a situações de vida ou de morte. Mas no mundo moderno, a maior parte do estresse que sentimos é em função de resposta a ameaças psicológicas e não físicas. Cuidar de um doente crônico, e perder um emprego são situações estressantes, mas nenhuma necessita de luta ou fuga. Infelizmente, os nossos corpos não fazem essa distinção. Independente de estarmos preocupados com um prazo no trabalho, uma discussão com um amigo, ou um monte de contas, o alarme toca. E, assim como uma o homem das cavernas confrontando um tigre, entramos automaticamente em alerta.

Se você tem um monte de responsabilidades e preocupações, você pode estar executando as tarefas sob estresse durante boa parte do tempo. Entrando em modo de emergência com todo engarrafamento, ligação do chefe, ou noticiário de TV. Mas o problema com a resposta de estresse é que, quanto mais ela é ativada, mais difícil é desligá-la. Em vez de voltar ao normal uma vezo que a crise já passou, os seus hormônios do estresse , freqüência cardíaca e pressão arterial permanecem elevados.

Além disso, prolongada ou repetida ativação da resposta ao estresse levam a um pesado tributo sobre o corpo. A exposição prolongada ao estresse aumenta o risco de doença cardíaca, obesidade, infecção assim como de ansiedade, depressão, e problemas de memória. Devido aos amplos danos que ele pode causar, é essencial para aprender como lidar com o stress de uma forma mais positiva e reduzir o seu impacto sobre sua vida quotidiana.

Há dois tipos de estresse:

O estresse normal:

- Diante de um evento estressor (perigo ou demanda iminente) o estresse aparece.

- O estresse desaparece na medida em que você vai lidando com a situação

- O estresse passa e o corpo volta a relaxar.

O estresse patológico:

- Diante de um evento estressor (perigo ou demanda iminente) o estresse aparece.

- O estresse permanece com você, e não há uma forma de lidar com ele.

- O estresse vai se acumulando, e você não consegue eliminá-lo, nem consegue relaxar.

A resposta do organismo ao estresse:

A resposta de "luta - ou - fuga" ao estresse envolve uma cascata de alterações biológicas que preparam-nos para uma ação urgente. Quando é detectado perigo, uma pequena parte do cérebro chamada hipotálamo a dispara um alarme químico. O sistema nervoso simpático responde liberando uma inundação de hormônios do estresse, incluindo adrenalina, noradrenalina, e cortisol. Esses hormônios correm através da corrente sanguínea, preparando-nos para fugir de cena ou lutar.

A freqüência cardíaca e fluxo sanguíneo para os grandes músculos aumenta para que nós possamos correr mais rápido e lutar melhor. Vasos sanguíneos sob a pele se comprimem para evitar a perda sanguínea, no caso de sermos feridos, as pupilas se dilatam para que possamos ver melhor, e o nosso nível de açúcar no sangue sobe, dando-nos um impulso de energia e acelerando o tempo de reação. Ao mesmo tempo, processos orgânicos não essenciais para a sobrevivência imediata são reprimidos. Os sistemas digestivo e reprodutivo se tornam mais lentos, hormonios do crescimento são desligados, assim como a resposta imune é inibida.

Efeitos do estresse crônico:

Estresse crônico desgasta você dia após dia e ano após ano, sem qualquer possibilidade de escape. Sob grave estresse, mesmo a pessoa mais bem adaptada perde a capacidade de adaptação. Quando o estresse ultrapassa nossos recursos de enfrentamento, nossos corpos e mentes sofrem.

Uma pesquisa recente sugere que de 60 a 90 por cento das doenças estão relacionadas com estresse. O desgaste físico do estresse inclui danos ao sistema cardiovascular e supressão do sistema imunológico. O Stress compromete a sua capacidade de lutar contra doenças e infecções, altera o equilibro do seu sistema digestivo, faz com que seja difícil conceber um bebê, e pode até mesmo frear o crescimento em crianças.

Muitas condições médicas são causadas ou agravadas pelo estresse, incluindo:

Dor crônica

Enxaqueca

Úlceras

Queimação no Estômago

Pressão Alta

Doença cardíaca

Diabetes

Asma

TPM

Obesidade

Infertilidade

Doenças auto-imunes

Síndrome do intestino irritável

Problemas de pele

Efeitos emocionais

Estresse crônico vai desgastando a sua saúde mental, causando danos emocionais, além das doenças físicas. O estresse de longo prazo pode até mesmo reprogramar o cérebro, deixando-o mais vulnerável às pressões diárias e menos capaz de enfrentar tarefas. Ao longo do tempo, o stress pode levar a problemas sérios de saúde mental, tais como:

ansiedade

depressão

distúrbios alimentares

abuso de drogas.

Estresse severo e trauma:

Reações severas de estresse podem aparecer de repente, em função de acontecimentos catastróficos ou experiências traumáticas, como uma catástrofe natural, agressões sexuais, risco de vida, acidente, ou a participação em uma guerra. Após o choque inicial e o desgaste emocional, muitas vítimas de trauma gradualmente começam a se recuperar de seus efeitos. Mas para algumas pessoas, os sintomas de estresse não desaparecem, o organismo não reconquista o seu equilíbrio, e a vida não volta ao normal. Esta é uma grave e persistente de reação ao trauma é conhecida como transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Sintomas Comuns de TEPT incluem:

Flashbacks, pensamentos intrusivos, ou pesadelos sobre o trauma

Fugir ou evitar lugares e coisas associadas com o trauma

Hiper vigilância aos sinais de perigo

Irritabilidade Crônica e tensão

Depressão

TEPT é um problema grave que requer intervenção profissional.

Vale a pena ressaltar, que esses artigos têm como objetivo, elucidar e informar o publico: não são ferramentas para diagnóstico. Se você se identifica com alguns destes sintomas, procure a ajuda de um profissional.